2.12.13

#Textos: Erros e Acertos

(Imagem: Doces, Cores e Textos)

Incrível como é fácil magoar as pessoas que estão próximas de nós. O que as vezes achamos que é uma simples brincadeira ou comentário qualquer pode ter significado a mais para outra pessoa. E quando, por ironia do destino, fazemos coisas que nunca nos imaginávamos em tal situação? Dizem que é errando que acabamos aprendendo. Mas aprendendo o que? E vale a pena aprender de maneira tão torta e infeliz?

Já me magoaram muito e, ao final, sempre ficava me perguntando o porquê disso tudo. Talvez meu erro era esperar muito das pessoas e, também, dar muito de mim quando da outra parte a resposta não era a mesma. Mas também não sou perfeita. Já magoei muito, falei coisas que não deveria e machuquei quem muito esteve ao meu lado. Não me orgulho disso. Na verdade não me orgulho nem um pouquinho...

As vezes achamos que certas coisas acontecem só com os outros. Formamos opiniões, criticamos, fazemos suposições e, as vezes, o fato vira até motivo de piada. Mas quando é você no meio furacão, meu amigo, a coisa muda. Parece que o chão se abre sob os pés. E agora voltamos naquele trecho onde digo que aprendemos a partir do erro. É, infelizmente essa é a realidade. Você percebe isso quando vê alguém que gosta fazendo exatamente igual o que já aconteceu contigo. E o que fazer? 

Nessas horas percebemos que nossos conselhos não serão ouvidos. Sabemos que a pessoa se machucará, sofrerá e, por mais que queiramos evitar que a cena se repita sabemos que as vezes é necessário um choque para que "a ficha caia" e a pessoa - de alguma maneira - evolua. 

É, e no fim a vida é essa! Um constante de erros e acertos. Cabe a cada um de nós tentar acertar mais e, se não der certo, saber se perdoar pelos erros cometidos e, também, perdoar os erros dos outros. A vida é mais colorida quando não guardamos rancor ou ficamos sentindo pena. 



Por Karoline Kuhn
#Curtiu? Compartilha ai!
#Beijos e até quarta-feira!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desenvolvimento por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo