23/07/2015

#Viajando por aí



Voltei de férias cheia de coisas para contar e, como já adiantei no post anterior, os próximos serão sobre dicas e situações que vivenciei na terrinha europeia e que acredito ser super válidas para os marinheiros de primeira viagem assim como eu. 

E a série Viajando por aí (juro que li isso igual aqueles anunciados de notícias especiais da Globo..rs) começa ainda no Brasil. Mais precisamente em algumas situações que nós passageiros temos que ter antes de decidir simplesmente fechar a mala e sair por ai. Separei alguns tópicos que acredito ser fundamentais: 

#Visto 

Achei essa parte a mais fácil de toda a viagem. Diferente dos Estados Unidos, em que você passa por um processo de autorização ainda no Brasil, para a Europa você pode viajar desde que esteja com o passaporte em dia. O visto de entrada e permanência será concedido no destino final do seu voo (que no meu caso foi Munique/Alemanha). 

Mas atenção: os responsáveis pelo controle de passaporte farão algumas perguntinhas básicas antes de liberar sua entrada no país: 

1. Para onde está indo? 
2. Para que veio ao país? 
3. Quanto tempo vai ficar? (podem pedir inclusive o voucher confirmando sua data de retorno ao seu país de origem) 
4. Onde estará hospedado? 
5. Quanto dinheiro trouxe e se está com cartões de créditos? 

Obs.: a propósito, treine bem seu inglês! (haha) 

Se responder tudo bonitinho e o controle de imigração não desconfiar de mais nada, considere-se bem vindo a localidade de visitação. 


 #Passagens: 

Essa dica eu recebi de uma agência de viagem e achei ótima. Se você decidir comprar as passagens em casa, sem o auxílio de uma agência, verifique os locais de conexão do seu voo. Algumas empresas param nos Estados Unidos, então, se você não tiver visto de entrada para essa localidade específica, não importa quanto tempo ficará aguardando o próximo voo, você terá probleminhas. 

Procure sempre voos que façam a rota toda pela Europa (no meu caso minha conexão antes do destino final foi em Amsterdã). 

 #Bagagens: 

Assim que compramos as passagens, comecei a pesquisar alguns cuidados em relação a bagagens. Achei o processo Brasil-Europa mais tranquilo do que Europa-Brasil (mas já já explico o porquê). 

1. Frasqueira/Nécessaire: 

Se você estive carregando frascos (de cremes ou líquidos) com capacidade superior a 100 ml, já retire da sua bagagem de mão e coloque na mala que será despachada no check-in. Faça isso mesmo que o produto já esteja parcialmente consumido. Desse jeito você não corre o risco de perder seu queridinho. Já os produtinhos inferiores a 100 ml deverão ser acondicionados em uma embalagem transparente, completamente vedada. 

Mas então você já fez o check-in, despachou as bagagens, mas viu uma loja dentro do aeroporto e decidiu fazer compras, como faz? Para isso, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) destaca que compra de bebidas ou perfumes nos aeroportos está liberada desde que as lojas estejam localizadas depois do ponto de inspeção (pós entrada da sala de embarques). No entanto, os recipientes devem permanecer lacrados da decolagem ao pouso da aeronave, com recibos de compra à mostra. 

Agora explico minha relação Brasil-Europa e o oposto: Na ida, não tive problema com o controle, que liberou meus perfumes (o que normalmente é barrado por ser inflamável) considerando que estava abaixo de 100 ml. Porém, no controle Europa-Brasil, dei graças a Deus por ter colocado tudo dentro da mala e deixado apenas o básico do básico na bagagem de mão, como toalha de rosto, escovas de dente, creme dental, desodorante e escova. 

O controle internacional mexeu e remexeu minha pequena frasqueira, tentando achar algo. Dentro dela ainda havia um pó compacto, batom e máscara de cílios. Achei que acabariam tomando de mim, mas acabou passando...por pouquíssimo! 

2. Malas: 

Nesse quesito eu digo que compensa, e muito, dar uma verificada nas regulamentações da Anac ou até mesmo conversar com a companhia área sobre peso e quantidade, pois variam entre peça ou destino conforme país a ser visitado.

Peça: cada passageiro terá direito de transportar duas bagagens, de até 32 kg cada. 

Peso: cada passageiro terá direito a transportar bagagens que não excedam, no total:
 * 40 kg na primeira classe; 
* 30 kg na classe intermediária; 
* 20 kg na classe econômica; 
* 10 kg para crianças de colo, que não estejam ocupando assento.

Gente, a Anac lembra que essas normas se aplicam aos voos que saem do Brasil. Para os vôos que saem de outros países, entra em vigor as normas da referida localidade. 

(Imagem: Internet)

Quer saber mais sobre o regulamento da Anac sobre vôos internacionais? Clica aqui!

Bom, por hoje acho que já escrevi muito mas creio que separei os itens que mais me deixaram apreensivas antes de viajar por não saber ao certo como funcionava. 

 Espero que gostem. Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desenvolvimento por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo