31/07/2016

#Top 5: filmes para chorar e morrer de amores ♥


Nessa onda de chorar horrores e morrer de amores que Como eu era antes de você tem proporcionado a milhares de pessoas nesse mundão afora, resolvi rebobinar a fita (nossa mãe, que termo antigo) e relembrar filmes lindos, baseados em livros, e que nos fazem chorar um monte e também em cair em amores profundos. Vamos lá?

1. Um Amor Para Recordar (2002)
Muito antes de novinhos e novinhas por aí se apaixonarem na história de Hazel e Gus, em A Culpa é das Estrelas, um outro casal já havia conquistado corações românticos (e nem tão românticos assim): Landon e Jamie (Shane West e Mandy Moore, respectivamente). Baseado no livro  de Nicholas Sparks, a história gira em torno de Landon Carter, um jovem irresponsável e sem limites, e Jamie Sullivann, a certinha filha de um pastor da pequena cidade onde vivem e com uma lista enorme de desejos a ser realizados. 

A aproximação do casal ocorre quando Landon é punido após fazer uma brincadeira de extremo mau gosto com um "amigo", que quase ficou paraplégico.  O castigo parte do diretor da escola e faz com que bad boy participe de uma produção de uma peça teatral que está sendo organizada. Sullivann topa ajudar o rapaz nos ensaios, porém, com uma condição: ele não pode se apaixonar por ele.  O pedido da moça é visto, a princípio, como deboche. Afinal, o bonito nunca se envolveria com a moça simples e nada vaidosa. Mas, meus amigos e minhas amigas, o feitiço acaba virando contra o feiticeiro e ele acaba todo bobo de amores.

Tudo poderia caminhar para uma história de romance bem simples: o bad boy se apaixona pela mocinha e milagrosamente se torna um rapaz melhor para viverem felizes para sempre. Mas não, meus amigos, pois no meio do caminho existe a leucemia que Jammie esconde de todos há quase dois anos.  E o que fazer para ficar com a mocinha enquanto ela enfrenta a doença: mostrar que no fundo é um cara legal e que realizará todos os sonhos dela! 

Sem dúvidas, Um amor para recordar é um dos meus filmes preferidos (só perde para quando tem cachorros envolvidos, como veremos abaixo).  Sem contar que tem um trilha sonora fantástica, com duas das canções gravadas por Mandy (que por sinal anda sumidinha, né?).  Sem dúvida é um dos filmes que eu falo que valer a pena ver de novo (Alô Globo, juro que não foi proporcional.... hahaha).


Only Hope

Cry


2. Sempre ao Seu Lado (2009)

Aqui não falamos de amor entre um casal e, sim, de uma pessoa e um cão. Baseado em uma história real de um cachorro japonês chamado Hachiko e estrelado por Richard Gere, o filme é de deixar os apaixonados por animais com coração apertado, nó na garganta e lágrimas nos olhos ao contar sobre a lealdade e laços fortes de amizade que surgem em lugares improváveis.  

O filme começa com um garoto contato aos colegas de classe sobre o cachorro do avô. O animal, anos antes, havia sido enviado do Japão aos Estados Unidos, porém, a "jaulinha" onde estava caiu do carrinho de bagagem em uma estação de trem americano. O cachorrinho é encontrado pelo professor universitário Parker Wilson, papel de Gere. Como "amor a primeira vista", Parker é imediatamente cativado pelo cão e leva ele para casa, mesmo sob  sob protesto da esposa Kate. 

O cachorro passa a se chamar Hachi, devido a escrita em japonês na coleira. Com o passar do tempo, Hachi e Gere ficam cada vez mais ligados. Esse dog fofo por demais passa acompanhar o dono até a estação de trem todos os dias, retornando ao local no horário em que o professor retorna da faculdade. Até Kate passa a se afeiçoar ao cachorro. Tudo muda quando Gere passa mal e morre. Choro só lembrando das cenas. Desculpe mas sou emotiva sim (principalmente envolvendo cachorrinhos).

Ou seja, esse filme vale muiiiitooo!





3.   À Procura da Felicidade (2006)

Já acho lindo esse filme considerando que os personagens principais são feitos por pai e filho Will e Jaden Smith (imagina a emoção em cena?!). Will é Chris, o pai de família com sérios problemas financeiros. Ele tenta de todos os modos deixar a família unida, porém, a esposa Linda (Thandie Newton).

Chris é vendedor e tenta usar esse conhecimento para conseguir um emprego melhor. Ele se inscreve em um programa de estágio de uma grande corretora, mas ainda não recebe um salário descente. A esperança está no fim do estágio e uma possível contratação. 

Paralelo a isso, Chris perde a casa e passa a dormir com o filho em abrigos. A cada dia a situação fica ainda pior e a dupla dorme ainda em banheiros e estações de trem. Gente, o negócio é triste do começo ao fim! 

Um verdadeiro filme para se pensar na nossa vida! 



4.  As Vantagens de Ser Invisível (2012)

Baseado no livro de mesmo nome do autor Stephen Chbosky, a história tem como base Charlie (Logan Lerman), um adolescente com dificuldades para interagir na nova escola e que acaba se sentindo bem deslocado. Paralelo a isto, ele está em processo de recuperação de um grande trauma: o único amigo se matou com um tiro na cabeça (a propósito, Charlie se mantém firme em escrever cartas a esse amigo). Na nova escola,  Charlie se aproxima de Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), dupla um tanto alheia a popularidade ou como eles falam "deslocados". É nada mais, minha gente, de que uma história de superação e descobertas!



5. A Culpa é das Estrela (2014)

E sim, meus amigos e amigas. A linda história citada mais acima não poderia ficar de fora do meu ranking. Afinal, quem não se envolveu na história de Gus e Hazel Grace e o final pra lá de triste =/

Os dois adolescentes se conhecem em um grupo de apoio a pacientes com câncer. Ele, com um humor um tanto quanto ácido, considerado fora de risco após os tratamentos. Ela, numa eterna luta e com alguns sonhos a serem realizados.

Se apegam a semelhanças e diferenças de suas vidas. Até que o menos provável acontece. Aiiii gente, não aguento essas histórias que nos fazem chorar! É tipo aquela mensagem: façam suas vidas valerem a pena, ok?!



Será que deixei algum filme tragicamente lindo de fora? Bom, por hoje é isso. 

Até mais!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desenvolvimento por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo